sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Me encolho mo meu mundo.



A noite se aproxima lentamente.
Lentamente se movimentam as luzes das casas, das ruas e dos faróis.
Há um grupo de pessoas na lanchonete da esquina que se divertem, falam alto, riem.
Outras pessoas passam perto e se esquivam deles.
Enquanto a cidade dorme, a goteira pinga.
O cão treme, encostado á parede no chão frio e umido, sem cobertura.
Nada posso fazer, sem ter a quem recorrer, visto o adiantado das horas.
Então penso, o que Deus pensaria disto..
Deito, mas não durmo. Volto a espiá-lo.
Olharemos eu pra ele e ele pra mim.
Mas já não está mais lá.
Então recosto minha janela e me encolho no meu mundo

1 comentários:

Juracy Lima disse...

Vê os detalhes dos acontecimentos, permite ver o lado espiritual escondida nelas...

Cantai ao Senhor um cantico novo!

Postar um comentário