sexta-feira, 30 de julho de 2010

De repente



De repente veio a tempestade
Com relampagos, trovões
Um vendaval de verdade!
Um lamaçal de clarões

De repente, a neve cai
Muito frio.
Um verde, que ao longe vai
Embranquece, endurece o rio!]

Ao longe, um sino
Na corda, sorridente
Um menino...
Puchava, repuchava, contente

Anunciava o sol,
Que vinha quente!
(tt/.)

1 comentários:

Nice & Ana disse...

Melanie querida vim retribuir a visitinha e adorei seu espaço, acabei de voltar de férias e foi muito bom receber seu recadinho, lindo poema, adorei bjkas, vou te seguir, ok?!!!, ♥!!!

Postar um comentário